São Paulo terá nova quarentena até 22 de abril

Hospital de Campanha do Pacaembu está aberto oficialmente e já recebeu primeiro paciente

Prefeito durante coletiva que aumenta para mais 15 dias a quarentena. (Divulgação: Governo do Estado de SP).

Prefeito durante coletiva que aumenta para mais 15 dias a quarentena. (Divulgação: Governo do Estado de SP).

O Estado de São Paulo terá nova quarentena até o dia 22 de abril. O anúncio foi feito durante coletiva pelo governador João Doria e pelo prefeito Bruno Covas nesta segunda-feira, 6. Além disso, o Hospital de Campanha do Pacaembu recebeu na data de hoje seu primeiro paciente. O prefeito reforçou que “sem as medidas restritivas colocadas na capital, a curva de contágio seria mais íngreme do que está sendo agora”.

A prefeitura continua seguindo as orientações de técnicos e cientistas em parceria com o governo do Estado para combater o novo Coronavírus. “Cada vida poupada vale o investimento. É isso que importa para um governante”, afirmou Covas.

Sobre Hospital Municipal de Campanha

O Hospital de Campanha (HM Camp) do Pacaembu está aberto oficialmente e os profissionais de saúde já estão prontos para começar a receber os primeiros pacientes diagnosticados com Covid-19. As 200 vagas serão controladas pela regulação da Secretaria Municipal de Saúde. É uma unidade de portas fechadas e receberá, exclusivamente, pacientes de baixa e média complexidade, transferidos por ambulâncias a partir dos equipamentos de saúde da capital (Hospitais, Pronto Socorros, Unidades de Pronto Atendimento). Para atender padrões de controle sanitário e biossegurança, toda área do Complexo do Pacaembu estará fechada para qualquer pessoa que não trabalhe no local.

A Organização Social (OS) da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein será responsável pela administração dos serviços de saúde do HM Camp do Pacaembu. O hospital é da PMSP, como parte de suas ações para combater o coronavírus. O objetivo é liberar os leitos dos hospitais municipais, de maior complexidade para internação de pacientes com quadros mais graves, particularmente aqueles com necessidade de internação em unidade de terapia intensiva (UTI).

O serviço de saúde vai atender a população com 520 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais, divididos em três turnos.

Notícia publicada em: 6 de abril de 2020

Notícias, Saúde, Sem categoria

]