Frente fria reforça abordagem da prefeitura a moradores de rua

1200 vagas de abrigo noturno para moradores em situação de rua foram abertas na cidade durante a pandemia

Ações do Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas estarão em vigor até setembro.

O CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas) alertou que uma frente fria irá atingir a cidade de São Paulo durante o final de semana. Entre sexta-feira e domingo, a expectativa é que capital paulista registre as temperaturas mais baixas do ano, com os termômetros abaixo dos 10ºC e sensação térmica de zero graus.  

Com isso, as ações do Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas se intensificam. A operação que estará em vigor até 20 de setembro reforça a abordagem toda vez que os termômetros em São Paulo marcam 13º C ou menos. O objetivo é levar aqueles em situação de vulnerabilidade para unidades de acolhimento.

Durante a pandemia do coronavírus, a gestão Covas abriu mais de 1.200 vagas de abrigo noturno para moradores de rua. “Nós utilizamos estruturas do CEUs e de clubes municipais, fechados pela pandemia, para ampliar vagas neste momento de baixas temperaturas. Foram mais de 1.200 vagas criadas nestes espaços para atender a população e todos aqueles que desejarem abrigamento”, afirma o prefeito Bruno Covas.

Nos serviços de acolhimento, os conviventes recebem kit de higiene, acesso a banho e a refeições (café da manhã, almoço e jantar) e podem ser encaminhados para outras políticas públicas de acordo com a demanda. Quando a pessoa em situação de rua não aceita ir para o centro, recebe lanches.

Notícia publicada em: 21 de agosto de 2020

Assistência Social, Notícias

]