Parques municipais serão reabertos aos finais de semana

Covas anunciou medida durante visita para verificar melhorias no Parque Ibirapuera

O prefeito Bruno Covas anunciou nesta segunda-feira, 26, durante visita ao Ibirapuera, a reabertura dos parques municipais aos finais de semana. “Será publicada no Diário Oficial de amanhã (27) a autorização para reabertura dos parques na cidade já a partir do próximo final de semana. Eles funcionarão em seu horário normal, mas com 60% da capacidade total de público”, afirmou.

De acordo com Covas, a medida só se tornou possível por conta da evolução positiva dos dados da covid-19 na capital. “Até agora, não só verificamos a inexistência de um segundo pico, como os números continuam a melhorar, razão pela qual a Vigilância Sanitária se sentiu segura para autorizar essa reabertura”, destacou.

São Paulo possui atualmente 107 parques municipais. O controle para que o número de visitantes não ultrapasse os 60% da capacidade de cada parque será feito pelo sistema de acesso a cada um desses espaços.

Parque Ibirapuera Pós-Concessão

O Parque Ibirapuera está sendo oficialmente transferido para a concessionária Urbia Gestão de Parques SPE, e a visita de Covas teve a finalidade de conhecer as melhorias que serão realizadas ao longo do contrato de concessão.

A Urbia será responsável pela gestão, recuperação, manutenção e melhorias do Ibirapuera, além de conservar o patrimônio cultural e ambiental, que continua sendo um bem público de toda a sociedade. O acesso ao Parque permanecerá gratuito. A concessionária já administra os parques municipais Tenente Faria Lima (Vila Maria) e Lajeado (Guaianazes). “Essas parcerias permitem incremento dos investimentos nesses espaços, gerando mais acessibilidade, inclusão digital, eventos e cultura”, disse Covas.

Nos próximos três anos devem ser investidos no Ibirapuera cerca de R$ 80 milhões na qualificação e aumento das áreas verdes, na reforma e restauração do patrimônio histórico e na melhoria da infraestrutura e serviços à população. Ao final dos 35 anos de concessão, a empresa terá aplicado no Parque mais de R$ 166 milhões, além de assumir todo o custeio do local, gerando uma economia estimada de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

 

Notícia publicada em: 26 de outubro de 2020

Cultura, Esporte e Lazer, Notícias

]