Prefeitura encerra atividades do Hospital de Campanha do Pacaembu

Equipamento provisório será substituído por dois hospitais definitivos na cidade

 

A Prefeitura de São Paulo encerrou os atendimentos no Hospital Municipal de Campanha do Pacaembu nesta segunda-feira, 29. O prefeito Bruno Covas esteve no equipamento de saúde e acompanhou a saída dos dois últimos pacientes que receberam alta no local.

Desde a inauguração, ocorrida no dia 6 de abril como parte das ações da Prefeitura de São Paulo no combate à covid-19, o Hospital de Campanha do Pacaembu atendeu 1.515 pacientes, dos quais 405 utilizaram a sala de estabilização (estrutura de terapia intensiva). Destes, 91 necessitaram de intubação para ventilação mecânica. Do total de casos que passaram por lá, 54% eram do gênero masculino e 51% idosos, com taxa de sobrevida de 99,8 %, já que ocorreram 3 óbitos.

“O hospital cumpriu um papel importante na rede de atendimento da cidade, mas desde 1 de junho a gente tem observado uma redução na taxa de ocupação de todos os leitos de enfermaria na cidade de São Paulo”, disse o prefeito Bruno Covas. A Prefeitura de São Paulo deve substituir esse equipamento provisório por mais 180 leitos em dois equipamentos que serão definitivos na cidade.

Notícia publicada em: 29 de junho de 2020

Notícias, Saúde

]